Li e recomendo…

ainda estou aqui.jpg

Ganhei este livro no amigo secreto do ano passado (2015) e como gosto muito de história (Brasil, geral, etc.), ele foi o meu pedido. Marcelo Rubens Paiva é um excelente escritor e nos prende a atenção em cada página.

Eunice Paiva é uma mulher de muitas vidas. Casada com deputado Rubens Beyrodt Paiva, esteve ao seu lado quando foi cassado e exilado, em 1964. Mãe de cinco filhos, viu-se obrigada a criá-los sozinha quando, em janeiro de 1971, Rubens Paiva foi preso por agentes da ditadura, a seguir torturado e morto. Em meio à dor e às incertezas, ela se reinventou. Voltou a estudar, tornou-se advogada, defensora dos direitos indígenas. Nunca chorou na frente das câmeras. “Foi minha mãe quem ditou o tom, ela quem nos ensinou”, escreve Marcelo Rubens Paiva neste relato emocionante sobre o passado, as perdas e a volta por cima.

Ao falar de Eunice, e de sua última luta, desta vez contra o Alzheimer, ele fala também da memória, da infância e do filho. E mergulha num momento sombrio da história recente brasileira para contar – e tentar entender – o que de fato ocorreu com Rubens Paiva, seu pai, naquele janeiro de 1971.”

“A memória não é apenas uma pedra com hieróglifos entalhados, uma história contada. Memória lembra dunas de areia, grãos que se movem, transferem-se de uma parte a outra, ganham formas diferentes, levado pelo vento. Um fato hoje pode ser relido de outra forma amanhã. Memória e´viva. Um detalhe de algo vivido pode ser lembrado anos depois, ganhar uma relevância que antes não tinha, e deixar em segundo plano aquilo que era então mais representativo. Pensamos hoje com a ajuda de uma parcela pequena do nosso passado.” (PAIVA, 2015, p.117)

Desejo a todos uma ótima leitura!

Onde comprar: Saraiva, Americas.com, Travessa, Submarino, livraria cultura, livraria da folha

 

Anúncios

Sobre Claudia Souza

Futura Bibliotecária (pela UNIRIO) , Arquivista (formada pela UFF) com especialização em Pedagogia Empresarial (pela UCAM), MBA Gestão Empresarial e Sistemas de Informação (UFF) e Aperfeiçoamento em Gestão de Acervos Bibliográficos, Arquivísticos e Museológicos (FUNDAJ/UFPE)
Esse post foi publicado em Indicação de Leitura. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s